Maio Roxo alerta para doenças inflamatórias intestinais

Share this...
Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Print this page
Print

Dia Mundial de combate e conscientização acontece neste sábado, dia 19

As Doenças Inflamatórias Intestinais atingem mais de 5 milhões de pessoas ao redor do mundo, segundo dados divulgados pela SBPC. O número chama atenção por serem doenças associadas aos maus hábitos de vida e por trazerem mais chances de desenvolver câncer colorretal. Para conscientizar sobre o problema, o dia 19 de maio é reservado como o Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal, data que marca uma série de ações que integram o Maio Roxo. Mais de 50 países em 5 continentes estão engajados na campanha com o mesmo propósito. Em Criciúma, a mobilização será na Praça Nereu Ramos.

Na contramão dos países desenvolvidos, onde as DII estão estabilizadas, no Brasil a prevalência segue aumentando. “As causas ainda não são comprovadas, mas acreditamos que as doenças inflamatórias intestinais tenham ligação com os hábitos de vida das pessoas, assim como os casos de câncer de intestino. O consumo de alimentos gordurosos e industrializados contribui para o aumento das doenças, além dos fatores hereditários e imunológicos”, afirma o coloproctologista Humberto Marten Teixeira.

Segundo a SBC (Sociedade Brasileira de Coloproctologia), as DII atingem ambos os sexos, principalmente os jovens (entre 20 e 40 anos), podendo acarretar prejuízos no dia a dia do paciente.“Não existe cura para as DII. No entanto, o tratamento adequado pode proporcionar uma melhora na qualidade de vida do indivíduo”, afirma o coloproctologista.

Principais Doenças Inflamatórias Intestinais

A doença de Crohn é uma inflamação crônica que pode se manifestar em qualquer parte do tubo digestivo (da boca ao ânus), sendo mais comum no final do intestino delgado e do grosso. O diagnóstico é feito por meio da colonoscopia com biópsia. Outros exames auxiliam na identificação.
A retocolite ulcerativa é uma inflamação na mucosa do intestino grosso que se caracteriza por diarreia crônica com sangue e anemia. A ausência de lesões no intestino delgado é um dos fatores que podem diferenciá-la da doença de Crohn. O diagnóstico também é feito por colonoscopia.
Doenças Inflamatórias Intestinais e o Câncer Colorretal
Os pacientes com DII possuem mais chances de desenvolver câncer colorretal. “A colonoscopia é a maneira mais eficiente de identificar lesões no intestino relacionadas às DII. Como existe relação entre essas doenças inflamatórias e o câncer, é preciso estar atento. Após o diagnóstico das DII, o paciente deve fazer o acompanhamento de perto, o que inclui, principalmente, esse tipo de exame”, alerta o especialista.